Moção de solidariedade ao povo Guarani-Kaiowá

Reunidos em Assembleia Geral de Greve, neste dia 3 de setembro de 2015, os professores da Universidade Federal do Acre, vgreeeveêm a público manifestar seu apoio e solidariedade ao povo Guarani-Kaiwá na luta e enfrentamento pela autoretomada dos seus territórios, como é o caso da TI Nãnderú Marangatú, terra tradicional do povo Guarani-Kaiowá, terra sagrada de Nãnderú, terra de direito.

Ao mesmo tempo, repudiam a série de atentados, violência e genocídio que vêm acontecendo nos últimos 31 anos, principalmente, o assassinato covarde e violento do líder Simião Vilhalva, de 24 anos, no município de Antônio João, a 402 quilômetros de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, ocorrido no dia 29/08/2015.

Também exigem da Funai, Ministério da Justiça, Secretária Geral da Presidência da República, Comissão de Direitos Humanos da Câmara e do Senado e do Ministério Público Federal que tomem providências urgentes para que seja garantido o direito constitucional dos povos indígenas, em especial, o povo Guarani-Kaiowá, a demarcação dos seus territórios tradicionais/sagrados, responsabilizando o governo brasileiro pelo genocídio do povo Guarani-Kaiowá.

Que Nãnderú proteja o Povo Kaiowá!

Viva a luta e resistência pela terra/vida/dignidadade!

Somos todos Guarani-Kaiowá!

Rio Branco, Acre, 3 de setembro de 2015

Adufac – Seção Sindical do Andes – Sindicato Nacional