Assembleia discute consignação e III Encontro de Seções Sindicais da Região Norte

2015-10-08 17.31.54 HDRProfessores presentes decidiram que o desconto será feito em dezembro

Assessoria de Comunicação

Na tarde desta quinta-feira (29), foi realizada uma nova assembléia para falar sobre a consignação relativa ao repasse – que não foi feito automaticamente – à Associação de Docentes do Acre (Adufac) devido à relação conturbada do Andes-SN com o Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) ainda durante a greve, no último mês de agosto.

Durante a assembléia, algumas sugestões foram feitas à diretoria, para que o repasse fosse normalizado. A proposta que ganhou pela maioria dos votos propôs que o desconto de 2% em relação ao salário seja feito em dezembro, valendo para todos os associados, e os que já pagaram espontaneamente serão reembolsados pela associação.

Encontro de Seções

Ainda durante a assembleia, os professores Moisés Lobão e Manoel Estébio contaram da experiência de representar a Adufac e a diretoria do Norte I, no III Encontro das Seções Sindicais da Regional Norte I, realizado em Boa Vista, Roraima, no início do mês. Dentre os assuntos abordados, estavam os impactos e desafios da carreira docente nas universidades federais e estaduais, a multicampia e a precarização do trabalho docente.

Aproveitando da união das sedes sindicais presentes, também foi realizada uma discussão analisando toda a greve, dentro da reunião organizativa das seções sindicais. “O que foi constatado é que a houve também uma dificuldade interna, durante nossa greve. Nós tivemos dificuldades com o Governo Federal, mas a gente também viu que houve uma organização de todas as reitorias trabalhando no sentido de acabar com as greves, no sentido de desqualificar o movimento grevista”, relata Lobão.

Para o professor, no Amazonas e em Rondônia, a articulação para acabar com a greve foi mais forte que em vário outros estados, “houve uma disputa entre sindicatos e reitorias”. A análise que as sedes tiveram, de acordo com Manoel Estébio, é que houve uma forte tendência em desqualificar o movimento docente, não só na região norte, mas também em todo o país.