Sem proposta do governo potiguar, docentes da Uern ocupam prédio do Planejamento

Docentes da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern) e servidores da saúde do estado ocuparam a Secretaria de Estado do Planejamento e Finanças (Seplan) na tarde dessa quarta-feira (22). A ação se deu após o governo potiguar não apresentar nenhuma proposta de negociação para as categorias, que pleiteiam o pagamento dos salários em atraso e um calendário que preveja os salários de novembro, dezembro e o 13º salário. 

A ocupação se deu enquanto as direções sindicais ainda conversavam com a chefe de Gabinete do estado, Tatiana Mendes Cunha, que explicava novamente a suposta impossibilidade do governo em pagar os salários em dia.

Informados da posição de Tatiana, os Comandos de Greve da Uern e da Saúde, além de estudantes e técnicos-administrativos que acampavam no gramado da Governadoria, marcharam até a Seplan, realizando a ocupação. Após saber da ação, Tatiana se retirou da audiência e afirmou que não negociaria enquanto o movimento não fosse encerrado.

O Batalhão de Choque da Polícia Militar foi chamado, mas de acordo com o Comandante da PM só serão acionados em casos de depredação do patrimônio público. O oficial garantiu que o movimento não será reprimido e os servidores se comprometeram a zelar pelo espaço.

A assessoria jurídica do movimento, formada por advogados sindicais e professores de direito da Uern, destacou a legitimidade da ocupação e garantiu que os servidores não podem ser retirados à força do espaço. “A ocupação, assim como a greve dos servidores é legal, não há depredação de patrimônio público e também não há questionamento quanto a nossa permanência aqui”, reforçou a advogada do Sindsaude Adonyara Azevedo.

A presidenta da Aduern Seção Sindical do ANDES-SN, Rivânia Moura, que estava presente na reunião com os representantes do governo enfatizou que a indisposição do Executivo estadual em negociar com as categorias. “A partir de agora, não queremos mais reunião, queremos proposta, que contemple e resolva a situação dos servidores do estado”, afirmou.

Greve dos docentes

Os docentes da Uern estão em greve, por tempo indeterminado, desde o dia 10 de novembro. Confira abaixo as reivindicações da categoria:
1 – Pagamento em dia dos Salários Atrasados;
2 – Divulgação de um Calendário de Pagamento;
3 – Acompanhamento e cobrança pela retirada das Mensagens nº 118, 148 e 151, enviadas pelo governo do estado à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte;
4 – Garantia do Auxílio Saúde para os Ativos e Aposentados;
5 – Regularização do Repasse do Auxílio Saúde a Unimed por parte do governo do estado;
6 – Permanência na Folha de Pagamento da Uern dos Professores Aposentados;
7 – Atualização e informação sobre a tramitação do Projeto de Autonomia Financeira;
8 – Cópia para Aduern SSind. do Projeto de Autonomia Financeira encaminhado ao governo do estado;
9 – Não suspensão dos contratos e pagamentos aos professores substitutos.

*Com edição do ANDES-SN. Foto: Aduern SSind.

 

Fonte: Aduern SSind