Seções sindicais levam pauta da luta dos trabalhadores para o carnaval

Diversas seções sindicais do ANDES-SN participarão do Carnaval de 2018, levando às ruas do país as pautas da luta dos trabalhadores brasileiros e da educação pública. Os docentes estão organizando concursos de marchinhas, blocos de pré-carnaval e de carnaval e bailes que incorporarão a crítica social e a mobilização política à maior festa popular do Brasil. A conjuntura política e social também é tema de diversos blocos organizados por movimentos sociais, sindicais e partidários em diversas cidades.

A Associação dos Docentes da Universidade Federal da Grande Dourados (AdufDourados – Seção Sindical do ANDES-SN), no Mato Grosso do Sul, está organizando um concurso de marchinhas de carnaval com temáticas ligadas à luta pela educação pública.  O concurso foi uma deliberação de assembleia geral, e recebeu sete inscrições. Quatro marchinhas foram escolhidas para participar da final e as outras três também serão apresentadas ao público.

“Em 2018, queremos mais uma vez neste período festejar e protestar nossa insatisfação com os ajustes fiscais do governo Temer, os ataques a educação pública e aos nossos direitos. Apresentaremos nosso bloco mais uma vez com marchinhas que abordam a conjuntura política brasileiro, assim lançamos o 1º Concurso de Marchinhas da AdufDourados com o tema ‘S.O.S Educação Pública”’, divulgou a Seção Sindical quando foram abertas as inscrições para o concurso.

Vão concorrer à final do concurso quatro marchinhas: S.O.S. Educação – Vânia Marques da Silva; Privada – Jaciara Arguello Marschner; Marcha analfabeta – Nicolas Farias e Laidenss Guimaraes; e Nadando em águas DÉLIciosas –  Calise Mariane. Confira aqui uma das marchinhas que está na final.

A premiação ocorrerá durante o pré-carnaval da AdufDourados-SSind, no sábado (3).  Segundo informou a seção sindical, o carnaval da AdufDourados, nos últimos anos, tem se tornado um evento cultural importante para a cidade sul mato-grossense, que pouco festeja e valoriza o carnaval como manifestação cultural e política. Em 2017, o Carnaval da AdufDourados-SSind se consolidou como uma alternativa para o período na cidade de Dourados e contou com a participação da comunidade acadêmica, mas, ainda, de diversos foliões que não estão fazem parte da comunidade acadêmica.

Outros estados
O Fórum das ADs – que agrega as seções sindicais das quatro universidades estaduais baianas – se reunirá nessa quinta-feira (1) para debater a intervenção do movimento docente no carnaval. Geralmente, os docentes participam da Mudança do Garcia, na terça de carnaval. A reunião definirá se haverá um bloco do movimento docente, e outras formas de intervenção na festa popular.

Em Belém (PA), a Associação dos Docentes da Universidade Federal do Pará (Adufpa – Seção Sindical do ANDES-SN) organiza Baile Carnavalesco para aposentados no sábado (3). No Rio de Janeiro, a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Asduerj – Seção Sindical do ANDES-SN) está discutindo, em conjunto com estudantes e servidores técnico-administrativos, a construção de um BlocoAto no dia 7.

Em Uberlândia (MG), a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Uberlândia (Adufu – Seção Sindical do ANDES-SN), realizou, em conjunto com outras entidades sindicais e movimento sociais, um Esquenta de Carnaval do bloco montado com o foco na luta contra os ataques a classe trabalhadora e mais carente.  No próximo sábado (3), acontecerá um festival de marchinhas de protesto e a escolha do nome do bloco, que irá para as ruas da cidade mineira no dia 10, sábado de carnaval.

“A luta contra os ataques promovidos pelo governo golpista de Michel Temer continua e com a proximidade do carnaval, por que não dar ares de resistência a essa paixão nacional? Por isso, entidades sindicais, populares e de juventude de Uberlândia estão montando um bloco de carnaval com o foco de luta contra os ataques a classe trabalhadora e mais carente”, divulgou a Adufu SSind, chamando os docentes a participar da atividade.

ANDES-SN disponibiliza ventarola para carnaval
O ANDES-SN produziu uma ventarola para o carnaval, que traz como tema a luta contra a Reforma da Previdência e contra o Assédio Sexual. O material foi divulgado por meio da Circular 015/18 para que as Regionais e as seções sindicais possam imprimi-las. Há a opção com espação para colocar a logomarca da seção sindical e também a letra dos blocos organizados ou apoiados pelas entidades.

Confira aqui a Circular com as ventarolas.

Cláudio Ribeiro, 2º vice-presidente da Regional Rio de Janeiro e da coordenação do Grupo de Trabalho de Comunicação e Artes (Gtca) do ANDES-SN, ressalta a importância da participação dos docentes e do movimento sindical nas festas de carnaval. O diretor do Sindicato Nacional também faz um chamado para que as seções sindicais que tenham atividades programadas para os festejos do carnaval informem ao ANDES-SN para que seja possível ampliar a divulgação.

“É fundamental que o carnaval não passe em branco em relação às lutas, sobretudo a luta contra a Reforma da Previdência. Carnaval é um momento de festa, e festa também é resistência. Percebemos que em várias cidades, há alguns anos, que os blocos têm se organizado para colocar pautas de resistência. Há a ocupação de espaços públicos com festas, contrariando a ordem. E é importante que nos apropriemos desse momento para dialogar sobre a luta dos trabalhadores. Primeiro, para ajudar a politizar o carnaval e, segundo, para que nós consigamos ampliar nossa forma de luta, com uma estética de festa, que contagia e é desordeira. É importante que as seções sindicais se envolvam, e o ANDES-SN não pode deixar de participar, festejando a resistência e colocando a pauta de “nenhum direito a menos” nesse momento”, afirma Ribeiro.

A CSP-Conlutas também divulgou arte de ventarola para que todas e todos caiam na folia “sem esquecer a luta contra a Reforma da Previdência”. Confira: Frente e Verso

 

Fonte: ANDES-SN