Construindo a suspensão unificada: definição de princípios para a reposição das aulas

Na assembleia geral desta quarta-feira (12/09), os professores da Ufac discutiram amplamente os princípios que nortearão a proposta de reprogramação do calendário acadêmico da universidade, com o objetivo de repor as aulas do primeiro semestre de 2012, bem como elaborar uma proposta de organização do início do calendário do segundo semestre. Essa proposta deverá ser apresentada ao Conselho Universitário após a suspensão unificada da greve geral da categoria.

O debate, bastante qualificado pelas falas de diversos professores da plenária, foi situado em torno de alguns princípios gerais, propostos pelo Comando Local de Greve: a) reposição integral das aulas; b) retorno às aulas sem que haja a imediata realização de exames de avaliação; c) desvincular o calendário acadêmico do ano civil; d) não discutir reprogramação do calendário versus direitos trabalhistas; e) pautar um recesso de fim de ano, sem prejuízo do calendário acadêmico; f) propor calendário de oferta de disciplinas em horários especiais para alunos concludentes; g) cumprir todo o ano letivo com aulas presenciais, sem sobrecarregar os alunos com atividades extra-sala ou semi-presenciais.

A decisão final sobre a proposta será tomada na próxima assembleia, marcada para amanhã, quinta-feira (13/09), quando também se discutirá sobre os encaminhamentos dados às questões que compõem a pauta local de reivindicações, além da construção do ato público agendado para o dia 17 de setembro, conforme orientação do Comando Nacional de Greve.

 

8 ideias sobre “Construindo a suspensão unificada: definição de princípios para a reposição das aulas

  1. Pouco mais de uma dúzia de universidades mantém a greve. E ainda desejam montar uma saída unificada?
    ADUFAC, seu sindicato nacional foi fraco perante o governo. Não soube conduzir a greve. Não transforme reivindicações justas em uma disputa política (PTxPSOL).
    Suspendam a greve, até uma saída unificada já não faz mais sentido quando a maioria das universidades já encerraram/suspenderam a greve.

  2. Pouco mais de uma dúzia de universidades mantém a greve. E ainda desejam montar uma saída unificada?
    ADUFAC, seu sindicato nacional foi fraco perante o governo. Não soube conduzir a greve. Não transforme reivindicações justas em uma disputa política (PTxPSOL).
    Suspendam a greve, até uma saída unificada já não faz mais sentido quando a maioria das universidades já encerraram/suspenderam a greve.

  3. ADUFAC,
    Quinta feira (17:57h) somente 7 universidades mantém a greve.
    Por que esperar uma ordem do comando nacional? se o mesmo nem considerou a posição da ADUFAC em sua última assembleia.
    Encerrem a greve.

  4. Somente hoje as seguintes universidades saíram da greve
    UFGD, UNILA, UTFPR – Campus Beltrão, UFCG – Campus Patos, UFCG – Campus Cajazeiras e UFPR.
    Vamos lá ADUFAC.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>