Assembleia dos professores da Ufac: princípios para a retomada das aulas e ato público de enterro da política educacional do Governo Dilma

Reunidos em assembleia geral na tarde de hoje, 13/09/12, os professores da Ufac definiram, na forma de princípios, uma proposta a ser encaminhada ao Conselho Universitário para a reprogramação do calendário acadêmico e, consequentemente, a reposição das aulas do primeiro semestre de 2012.

Após discussão, sem que houvesse proposição de datas de início ou término de atividades, foram aprovados os seguintes princípios:

  1. Reposição integral das aulas;
  2. Retorno às aulas (retomada/revisão e continuidade dos conteúdos programados) sem que haja a imediata realização de exames de avaliação;
  3. Cumprimento dos princípios e diretrizes dos atuais projetos políticos-pedagógicos dos cursos;
  4. Manutenção da hora/aula em 50 minutos;
  5. Cumprimento de todo o semestre letivo com aulas presenciais, sem sobrecarga dos alunos com atividades extra-classe ou semi-presenciais;
  6. Não adoção de disciplinas “blocadas”;
  7. Desvinculação do calendário acadêmico do ano civil;
  8. Inclusão de um recesso de fim de ano, sem prejuízo do calendário acadêmico;
  9. Organização de calendário de disciplinas em horários especiais para alunos concludentes.

Ao final da assembleia, foi aprovada a realização do ato público no dia 17/09/12, segunda-feira, às 08 horas, na entrada da universidade, contra o PL 4368/2012 e também de enterro da política educacional do Governo Dilma.

Além disso, tendo em vista que a data do dia 17/09/12 é também o indicativo de suspensão da greve docente dos professores da Ufac, está marcada para às 09 horas, no auditório da ADUFAC, uma assembleia geral de professores que definirá os rumos do movimento paredista com a aprovação ou não da suspensão da greve.

7 ideias sobre “Assembleia dos professores da Ufac: princípios para a retomada das aulas e ato público de enterro da política educacional do Governo Dilma

  1. Suspender a greve sem ter fechado um acordo minimamente satisfatório é um ato irresponsável, haja visto o enorme prejuízo acumulado até o momento. Suspender a greve significa adiar a greve para o próximo ano. E isto é duplamente péssimo para os alunos, pois são os grandes prejudicados neste processo. Pois sabemos que o nível de qualidade das aulas, por ocasião das reposições, é inferior em termos de ensino e aprendizagem.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>